Passatempo

Diário - 03/2005

Casal

Fêmea (Malhada dominante) X Macho (Cinza normal)

Histórico

- 21/03/2005

* 23:47

Após o completo desastre da última postura, acabei mesmo comprando uma outra fêmea adulta. Entretanto, ela não era tão adulta quanto pensei a princípio e terei agora que esperá-la atingir a maturidade para vê-la criando. A outra fêmea, depois de algum tempo separada, acabou perdendo o interesse pelo ninho. Juntei-a então com o macho e a nova fêmea e agora ela está iniciando um novo ciclo de postura. Já até presenciei os dois acasalando e hoje ela foi dormir dentro do ninho. Vou manter os três periquitos na mesma gaiola e ver no que dá. Tenho esperança que com a presença de uma segunda fêmea o macho não pertube tanto a primeira e a deixe mais a vontade.

- 22/03/2005

* 20:57

Nenhuma novidade hoje. Não pude observá-los e não sei se estiverem acasalando. A fêmea voltou a permanecer no ninho durante à noite. Penso que em poucos dias começará a botar.

- 23/03/2005

* 18:00 1º OVO

Não esperava-o tão cedo, mas o 1º ovo veio. Tomara que esteja fértil e que sobreviva às brigas do casal. Tentarei ficar atento e intervir na medida do possível. Veremos o que acontecerá nos próximos dias.

- 24/03/2005

* 13:46

Não sei por que razão o macho insiste em ficar dentro do ninho com o ovo e além disso não permitindo a presença da fêmea. Ele não parece saber como chocá-lo e nem parece fazê-lo, entretanto, algo dentro do ninho parece ser atrativo a ele. E penso que seja o ovo, pois só comecei a perceber esse comportamente após sua postura.

* 14:00

O macho deixou o ninho e a fêmea está agora fazendo o papel que a natureza lhe incubiu. Não presenciei nenhum acasalmente hoje, mas é muito provável que tenham acontecido ao amanhecer, como de costume.

- 25/03/2005

* 14:20 2º OVO

Como esperado, o segundo ovo é posto. O macho está muito agitado e a todo instante obriga a fêmea a abandonar o ninho, aparentemente para acasalamento. Obstrui, então, a entrada do ninho para impedir o macho de pertubá-la. Ela parece não ter se incomodado com essa minha intervenção, mas terei que ficar atento e liberar a passagem quando ela quizer sair.

- 26/03/2005

* 08:10

Como matinalmente faz, fêmea deixa o ninho por necessidades fisiológicas e nutritivas. Além disso, também acasala-se e retorna ao ninho em seguida. Continuo mantendo a abertura de entrada do ninho obstruida, só liberando quando a fêmea demonstra querer sair. Continuarei com essa rotina, pois basta uma brecha que o macho já está lá dentro pertubando-a.

- 27/03/2005

* 07:42

Hoje é dia de postura e terceiro ovo deve estar por vir. A pouco o casalzinho esteve de namoro novamente. Venho mantendo a rotina de controlar a entrada do ninho, a fêmea já acostumou-se a esse pequeno incoveniente não demonstrando, aparentemente, nenhuma desaprovação. Quando não demoro a atender sua solicitação ela nem mesmo tenta forçar passagem, aguarda calmamente por mim.

* 11:42

A pouco presenciei o casal em cenas explícitas e acabei surpreendido, pois aconteceram por diversas vezes e intensamente, perdurando por um período maior do que a média dos demais acasalamentos que pude observar. Tomara que isso seja um sinal de amadurecimento e que as demais posturas não tiveram sucesso por um certa falta de experiência da fêmea. O ovo de hoje deverá estar sendo expelido em algumas horas.

* 14:52 3º OVO

Acabo de presenciar o momento exato em que ovo é posto e posso afirmar que é necessário um grande esforço por parte da fêmea para expeli-lo. Momentos antes do ato a respiração é ofegante o corpo todo treme e gemidos são escutados segundos antes. Após o ato, ainda ofegante, ela demonstra sentir muito calor, sintoma caracterizado pelas asas mantidas abaixadas e bem afastadas do corpo.

* 19:09

No resto do dia tudo transcorreu bem, tanto que resolvi abrir a gaiola e permitir que o macho e a segunda fêmea dessem um passeio. A primeira fêmea, devido aos compromissos maternos ficou a cuidar de seus ovinhos. Os periquitos já formam praticamente um triângulo amoroso e com o segundo ninho que disponibilizei a jovem fêmea demonstrou sinais de instintos maternos. Não sei precisar a idade dela, mas já é jovem e logo deverá estar amadurecida para criação. O macho continua com a mania de ficar incomodando a companheira, obrigando-a a abandonar o ninho. Continuarei mantendo-o afastado, pois até agora tudo tem corrido muito bem dessa maneira.

- 28/03/2005

* 12:46

O triângulo amoroso não deu certo! A fêmea mais nova com o instinto materno ativado pela presença do ninho que disponibilizei para ela acabou tornando-se agressiva com sua companheira. E com o agravo do macho estar bastante agitado e pertubador, precisei separá-los. Coloquei a fêmea que está com ovos numa gaiola separada. É claro que em algum momento preciarei juntá-la novamente com o macho para que possam acasalar.

* 15:20

Posicionei as gaiolas de tal maneira que a entrada de uma dá para entrada da outra. Desta maneira quando a fêmea deixar o ninho para acasalar preciso apenas levantar a porta da entrada de sua gaiola e o macho irá imediatamente ao seu encontro, como pude comprovar em mais de um teste. Terminado o coito preciso apenas enxotar o macho de volta a sua gaiola onde ficará acompanhado de sua outra companheira. Mesmo as gaiolas estando muito próximas o macho ficou muito incomodado com essa separação. A fêmea, entretanto, não demonstrou nenhum descontentamento. Hoje, ainda, não presenciei nenhum acasalamento e, ao que parece, como já havia percebido a algum tempo, só ocorrem com o consentimento da periquita.

- 29/03/2005

* 11:21

Fêmea sai do ninho, acasala e em seguida retorna. Penso que outro(s) acasalamento(s) ocorrera(ão) antes da postura do 4º ovo. Não faço a mínima idéia de qual seja a "janela" de fecundidade do óvulo e nem se a fêmea é capaz de determinar isso, mas pela maneira como comporta-se talvez hormônios (o instinto) façam com ela se predisponha ao acasalamento.

* 13:15

Novamente deixou o ninho para acasalar e o fez por alguns minutos, em seguida retornou. Acho que agora ficará lá até o ovo chegar.

* 18:49 4º OVO

Não sei ao certo em que horário ele foi posto, pois não pude observar a periquita, mas penso que tenha sido no mesmo horário do terceiro e segundo. No mais, tudo tem transcorrido tranquilamente.

- 31/03/2005

* 09:49 Estou a espera de um 5º ovo. A fêmea saiu do ninho algumas vezes mas ainda não acasalou com o companheiro, esse sempre no aguardo de que eu abra a porta de passagem para a gaiola da fêmea quando ela deixa o ninho.

* 18:06

Ao que parece o ciclo de postura está encerrado. Agora só me restar aguardar e torcer para daqui 10 dias o primeiro ovo ecloda e sucessivamente os demais.

- 04/01/2005

* 02:52

Nunca tive tanto azar em relação a algo que fiz como venho tendo com a reprodução de periquitos. A pouco, não sei ao certo como, a gaiola onde a periquita estava chocando seus ovos caiu de onde estava pendura. Isso nunca havia acontecido antes e desconfio que a queda tenha sido provocada pelo gato aqui das redondezas. A minha amiguinha, tadinha, aparentemente não machucou-se mas precisarei observá-la atentamente. Já os ovos apenas um não quebrou, irônicamente o único que não vingou. Os outros três estavam férteis, em estágio de desenvolvimento e com traços bastante visíveis de um organismo em formação. Por um lado estou bastante triste com a perda dos ovos, mas por outro contente, pois a fêmea não é estéril como cogitava que fosse devido ao completo insucesso nas posturas anteriores. Agora só me resta torcer para que esteja tudo bem com ela e aguardar que um novo ciclo de postura inicie-se. Penso que é prudente dar algum tempo de descanso a ela para que se recomponha fisicamente. Encerro aqui este diário.