Passatempo

Periquito Australiano

25/03/2005

A pouco mais de um ano adquiri um casal de periquitos australinos e desde então nunca mais me separei deles. No início tive algumas dificuldades para lidar com eles, na verdade, ainda hoje tenho. Mas talvez seja justamente esse grande desafio que torne tão fascinante a criação dessas belas aves.

Com o tempo e a curiosidade descobri muitas coisas sobre eles, dentre elas: que pertencem a família Psitacidea da qual também fazem parte os Agapornis, os Papagaios, as Calopsitas entre outros; que são capazes de falar (não com a mesma desenvoltura de um papagaio) e de se tornarem bastante dóceis e sociáveis quando treinados desde muito cedo.

Com alguns cuidados é possível criá-los dentro de casa numa gaiola ou mesmo soltos quando portas e janelas estiverem bem fechadas. É preciso, entranto, antes de abrir a porta da gaiola que eles já estejam bastante habituados ao ambiente, pois apesar de serem curiosos e exploradores são ainda, em maior proporção, desconfiados e receosos. E além disso ficam assustados facilmente com qualquer coisa que não seja familiar, especial se essa coisa move-se inesperadamente.

Manter em casa um casal de periquitos australianos não dá quase nenhum trabalho, eles necessitam apenas de um local tranquilo (fresco durante o dia e protegido durante a noite), comida, água limpa e um pouco de luz solar pela manhã. Alguns cuidados básicos com a alimentação e limpeza da gaiola são necessários e importantes para a saúde das aves.

Como refeição deve ser oferecido diariamente e com moderação frutas, verduras e a mistura de sementes tradicional e base da dieta dessas aves. Alguns complementos também são recomendados como o "osso de siba" excelente fonte de cálcio, importante principalmente em períodos de reprodução.

A atenção com a higiene da gaiola é fundamental para manter distante parasitas causadores de doenças. A gaiola ideal deve ser espaçosa o suficiente para que pequenos vôos possam ser alçados, afim de que a ave esteja sempre em um bom condicionamento físico, sinônimo de uma boa saúde. Além disso, a gaiola deve possuir no fundo uma bandeja que poderá ser forrada com papel e receberá todas as fezes. Acima dessa bandeja deve existir uma grade impedindo o contato das aves com suas próprias fezes. Diariamente a bandeja deve ser limpa e semanalmente a gaiola por completa. Atente também para o posicionamento dos poleiros para evitar que as fezes de um periquito venha a cair sobre outro descansando num poleiro inferior.

Com o mínimo recomendado seus periquitos estarão sempre alegres e lhe proporcionarão muita alegria, pois são muito divertidos de serem observados especialmente quando estão explorando tudo a sua volta. Quase que durante todo o dia estão sempre em movimento, saltando de um poleiro para outro, alçando vôos razantes, escalando as grades da gaiola como alpinistas e trapezistas, pendurando em algum balanço, banhando-se em uma piscina ou banheira improvisada e, sempre cuidadosamente, limpando e ajeitando as penas. Isso sem falar nos momentos íntimos de carícias e namoros com o companheiro(a).