Artigos

Telefônica abusa de usuários de banda larga!

11/10/2003

(*) Publicado no CMI Brasil

Usuários do sistema de acesso a Internet de banda larga além de pagarem caro pelo serviço, são ludibriados a contratarem um provedor sem que haja a menor necessidade de um. E percentagem expressiva da taxa paga ao provedor acaba nas mãos da própria telefônica. E tudo isso ocorre com o consentimento da ANATEL.

Alguém já se perguntou ou procurou saber a razão da tal "autenticação" necessária no serviço de acesso a Internet por meio da tecnologia ADSL (vulgo banda larga)? Autenticação essa, segundo a telefônica, necessária e realizada por um provedor (ISP).

Parem e pensem: A linha telefônica que você utiliza em casa é privada e quando realiza suas ligações convenciais você não precisa antes dizer para telefônica, nem mesmo para um empresa terceira, quem é e que irá efetuar uma ligação. Obviamente que não, uma vez que a linha telefônica é privada e se alguém está utilizando-a, só pode estar fazendo do terminal telefônico dentro da sua casa. E ainda sim, no caso de acesso a Internet, a linha tem que estar habilitada na central telefônica.

Sim, mas alguém pode subir no poste e usar a linha, você pode estar indagando. É verdade, entretanto, nem por isso há um guarda vigiando cada poste por onde passa os cabos da rede telefônica e além disso, para usar sua linha telefônica com o objetivo de acessar a Internet, tal pessoa má intencionada teria que subir no poste com um terminal de computador e um modem. Tá, essa pessoa poderia usar um portátil e um modem PCMCIA. Mas por que razão estúpida, alguém que possui um computador portátil com modem PCMCIA totalizando no mínimo uns R$ 3.000,00 em equipamento, se daria ao trabalho de subir no poste e justamento no seu?

Mesmo que alguém encontre alguma razão para justificar a autenticação, não conseguirá justificar o fato dela ser feita por um provedor e não diretamente pela própria telefônica e ser considerada e taxada como um serviço extra. E de fato, em muitos casos, ela é feita pela empresa telefônica. Por exemplo, a Brasil Telecom realiza a autenticação dos usuários de ADSL da modalidade empresarial e cobra desses mesmos usuários, em nome do provedor, a tarifa de R$ 60,00. E debita esse valor em conta telefônica sem nenhuma consulta ou autorização dos clientes, além de alegar descaradamente que tal serviço é realizado por um provedor. E a coisa vai mais além, para cada modalidade, o custo de autenticação é diferente e o serviço exatamente o mesmo, "autenticação". E nos casos em que a autenticação é de fato realizada pelo provedor, um percentual considerável do valor pago pelos clientes, é embolsado pela telefônica.

Em outras palavras, a telefônica "alicia", os provedores "se prostituem" de forma barata, a Anatel faz vista grossa e os usuários são enganados e roubados.

Quando isso irá acabar?